Artigos

Frances McDormand, o rosto da luta contra o idadismo em Hollywood

A vencedora do Óscar para melhor atriz, pela sua interpretação no filme “Nomadland” é uma ativista contra a discriminação pela idade, contra o idadismo. 

Famosa pelas suas críticas ao #idadismo de Hollywood e pela pressão sobre a aparência das mulheres, a atriz lutou ao longo de sua carreira para mudar esta realidade.

“Ninguém quer envelhecer. A maturidade não é uma meta. Não é percebida como um presente. Algo aconteceu culturalmente: ninguém deve envelhecer depois dos 45 (seja no seu tamanho, na cosmética ou na atitude. Todo mundo se veste de adolescente. Todo o mundo pinta o cabelo. Todo o  mundo parece obcecado por um rosto sem rugas “, comentou a atriz, com tristeza, numa entrevista ao The New York Times em 2014.

“Quero ser um modelo não apenas para homens e mulheres mais jovens, e não apenas para a minha profissão. Não estou a falar do meu trabalho. Acredito que os reparos cosméticos da minha profissão são apenas um risco ocupacional. Eu quero dizer isso em um sentido mais cultural. Estou muito interessada em iniciar uma conversa sobre envelhecer com dignidade. Acho que o preconceito é uma doença cultural, não pessoal “, disse ela noutra entrevista concedida à NPR, acrescentando: “Uma das razões pelas quais estou a dar entrevistas novamente, após 10 anos de ausência, é porque sinto a necessidade de representar publicamente o que decidi mostrar em particular: uma mulher orgulhosa e mais poderosa do que quando era jovem. E eu acho que o orgulho pode ser admirado no meu rosto e no meu corpo. “

E essa posição só se fortalece com o passar dos anos. “Você é alguém que, apesar de seu cabelo branco, tem um histórico de informações válidas”, disse ela sobre Olive Kitteridge, a minissérie que estreou em 2014.

“Sou expressiva. Sempre me ajudou para melhor e ajuda ser assim, principalmente à medida que vou envelhecendo, porque ainda tenho o meu roteiro intacto, posso usá-lo e vou usá-lo”, comentou em relação à questão das rugas, em 2015, no Festival de Cinema de Roma.

“Não é que eu não olhe para o meu rosto e não me surpreenda com as minhas rugas, mas está a ver esta aqui? (Apontando para a face) Isto é para o meu filho Pedro, depois de 20 anos dizer-lhe que não – Pare! Ei! Uau! Oh Deus – este é o meu mapa, o meu mapa na minha cara “, explicou.

“Quero ser reconhecida. Quero ser uma velha. Tenho algumas coisas a dizer e a ajudar. E se não puder, não me sentirei necessária.”

Há anos que fala da necessidade geral de mudar a perceção do envelhecimento e, nesse sentido, pode-se dizer que conseguiu dar uma lição de como envelhecer.

“Alguém como Frances McDormand, que é tão autentica, é ela mesma, que não tentou apagar essas linhas do seu rosto ou cobri-lo para caber na indústria; para mim, será relevante para sempre”, comentou a diretora do Nomadland, Chloé Zhao, também vencedor do Óscar de melhor diretor.

174 views
cool good eh love2 cute confused notgood numb disgusting fail