Artigos

Etarismo X Mulheres

No Brasil, uma mulher que passa dos 40 anos é considerada “coroa”, passar dos 50 anos é velha e parece que não tem mais direito de recomeçar uma nova carreira, namorar ou mesmo viver! Segundo dados do IBGE 37,7 milhões de brasileiros têm 60 anos ou mais. A população do nosso país está envelhecendo, mas ainda não sabemos lidar com essa realidade e falar sobre o tema do envelhecimento ainda é um forte tabu na sociedade.

A eterna juventude exigida para as mulheres no Brasil é algo totalmente insano, pois, não existe a mesma cobrança em relação aos homens.

Vocês sabiam que homens envelhecem?

Ficam carecas ou com cabelos brancos?

Que o corpo se torna um tanto flácido e disforme?

Mas isso não é problema, porque para o homem, “ficar mais velho” dá até um certo charme, um ar de bem sucedido e de poder. Já com as mulheres a cobrança do corpo perfeito e da eterna juventude é constante, contragedora e cruel!

Em recente entrevista, a atriz Ingrid Guimarães disse que já está sentindo isso na pele, prestes a completar 50 anos, para ela a cobrança é imensa, só faltando receber os pêsames!

Por que a Mulher brasileira é tão cobrada em relação à idade? Por que a Mulher madura tem dificuldade em ingressar no mercado de trabalho?

O culto à beleza e à juventude é uma realidade devastadora para as mulheres brasileiras, pois, cada vez mais os padrões de beleza estão inalcançáveis, causando uma grande angústia nas mulheres mais maduras!

Toda essa exigência de se manter sempre com uma aparência jovem, reflete também na vida profissional das mulheres. Muitas mulheres enfrentam o preconceito por causa da idade ao procurar uma recolocação no mercado de trabalho. Isso tem nome e se chama: Etarismo que é a discriminação, intolerância e preconceito contra idade, principalmente das pessoas mais velhas.

Combater o Etarismo no mercado de trabalho não é das tarefas mais fáceis; de maneira velada muitas empresas evitam até mesmo conferir com mais cautela o currículo dos profissionais que já passaram dos 40/50 anos ou mais. As empresas desperdiçam conhecimento, experiência e talento somente por causa do fator: Idade. Só o fato de estarmos vivos e atravessado uma Pandemia mundial, que ceifou a vida de mais de 660.000 mil brasileiros, deveria ser o suficiente para sermos gratos pela possibilidade de envelhecermos.

Mas não é isso que ocorre, falta respeito e empatia por aqueles que estão no auge de sua vida adulta e que ainda têm muito a contribuir com sua experiência e capacidade para o desenvolvimento da sociedade e do mercado de trabalho. A “velhofobia” é mais forte e perceptível em relação às mulheres!

Devemos lutar para mudar essa mentalidade, que somente as mulheres jovens são mais bonitas, competentes e aptas para o trabalho. Precisamos ter um olhar mais apurado e despido de preconceitos, e entender que cada idade, cada tempo de vida, tem sua beleza, sua força e sua sabedoria. Em pleno 2022 somos todos sobreviventes de uma pandemia, jovens ou não tão jovens, somos todos seres humanos batalhando por nossa felicidade!

Seja Gentil, talvez amanhã Seja você o “mais velho” da turma P.S. Eu já fui a Mãe mais jovem da escola do meu primeiro filho, hoje sou a Mãe mais velha da turma do colégio da minha filha caçula! É a Vida!

Michelle Meneses é advogada, cientista política, escritora e mãe orgulhosa de 4 filhos.

80 views
cool good eh love2 cute confused notgood numb disgusting fail